> M: 22/07/07 - 29/07/07

Relação da Turma do Curso de Formação Política do PSB

ali Santo Ângelo/RS
antonio marlos Garanhuns/PE
aroldo Itiúba/BA
bevilacqua Porto Alegre/RS
christiane lucena João Pessoa/PB
dagmar Rodeio/SC
diego bencke Gramado/RS
edmundo Teresina/PI
elani Maringá/PR
ericson Maringá/PR
eudis Tapejara/PR
felix Rebouças/PR
fernando machadon Fortaleza/CE
francio Joao Pessoa - PB
francisco travassos João Pessoa/PB
hildenilson Teresina/PI
joacy leite Fortaleza/CE
joao oliveira Cambé/PR
jose evangelista Ilhéus/BA
jose gondim João Pessoa/PB
jose kleber Catu/BA
lazaro Salvador/BA
luciano francisco Horizontina/RS
manoelito Rafael Jambeiro/BA
margareth Salvador/BA
mario Butiá/RS
marlene Tapejara/PR
osmar Maringá/PR
ricardo leal Bagé/RS
rossana souza Natal/RN
sandra santos Aracaju/SE
sislaine Fortaleza/CE
tulio omena Caruaru/PE
vanderlan Esteio/RS
veronica João Pessoa/PB
vitor Maringá/PR
vollmer Porto Alegre/RS
zildo Pombal/PB

Como podemos observar, temos gente do Brasil todo participando da minha turma de Formação Política... A três meses, diariamente nos encontramos nos foruns programados pelo curso e nas temáticas do curso da semana... Formar liderança e rediscutir o Socialismo no Brasil, além de fortalecer as bases do PSB Nacional.

Read more...

Tópico do Forum do Curso de Formação Política do PSB

Opinião do Mura:

O momento pelo qual passa as Instituições Políticas no Brasil é uma ameaça ao desenvolvimento de uma sociedade democrática. A manipulação das instituições públicas tem gerado uma sangria enorme no que diz respeito aos investimentos sociais do país. Isto demonstra que embora o chamado “estado de direito” avançou nos últimos anos(principalmente após a segunda grande guerra e no Brasil após a Ditadura Militar), ainda vivemos uma democracia sem uma verdadeira participação da mazelas sociais mais carentes. O afastamento do povo, seja ele através de entidades de classe, de organizações e/ou de representatividades nas tomadas de decisões políticas tem gerado a chamada “democracia sem cidadania”.
Já houve tempo em que dizíamos que o Brasil era um país de Juristas. Que embora o estado de direito devesse privilegiar todos os cidadãos brasileiros, apenas uma pequena classe, cujo privilégio era a manipulação dos direitos constituídos em leis, eram favorecidos. Inclua-se neste grupo o próprio poder manipulador do Estado, com suas instituições teoricamente democráticas.
As reformas propostas pela sociedade ao sistema político brasileiro é o caminho para a nossa retomada ao Estado de Direito. E, se tivéssemos uma Câmara de Deputados e um Senado Federal onde a “maioria” dos seus membros fossem pessoas sérias, com moral e ética para defender a evolução da democracia brasileira, o país daria o seu grande passo na direção dos direitos sociais e políticos.
Obs: Continuo achando que o chamado “Foro Privilegiado” da forma que está implementado no Estado Brasileiro, é uma grande aberração jurídica e um atentado as Instituições políticas deste país.

Read more...

Do amigo Willy Taguchi

"Os caras não conseguem administrar nem um aeroporto e querem administrar um pais..."

Read more...

Colaboração

Quero externar agradecimento em nome do Núcleo Comunitário Reviver ao cidadão e Bloguista WILSON REZENDE. Na semana passada ele procurou o Núcleo para fazer uma doação de Livros para a nossa Biblioteca Comunitária. Muito obrigado meu companheiro e amigo, e que em outras oportunidades voce possa estar nos visitando... um grande abraço.

Read more...

"Di grátis"

Quando o meio de comunicação começa a falar muito de algum personagem ou figurinha carimbada é porque aí tem... como dizem os nossos amigos, nada nesta vida é "di grátis"... até por isso, não tenho feito comentários político no meu Blog, afinal de conta, ninguém me paga para ocupar o espaço do mesmo... Falar bem ou mal de alguns cidadões ou partidos político da cidade é promover quem não merece. É fazer campanha por tabela... Eles já tem quem faz por eles, logo prá que usar o meu humilde espaço com coisas do gênero???

Obs: a resposta é para o senhor Sergio Cunha que indaga o fato do meu Blog defender causas socialistas e nao fazer acompanhamento dos problemas políticos da cidade.
Acontece Sr. Sergio, que embora eu nao escreva eu tenho por hábito praticar cidadania, logo eu tenho ciência do que ocorre sim no meio político Maringaense, mas prefiro deixar as propostas para o partido que represento, que sem dúvida tem um grande projeto para os cidadões maringaense.

Read more...

Velhas histórias

No dia 3 de abril de 1964, o coronel Hélio Ibiapina Lima recebeu um prisioneiro no QG do IV Exército, Recife. Reconheceu instantaneamente o velho sargento, comunista até à demência, mas bom soldado, que servira sob o seu comando. O prisioneiro estava amarrado e ele mandou desamarrá-lo. Estava esfomeado e ele mandou alimentá-lo.
Quando o coronel saiu, um grupo de agitadores direitistas arrancou o prisioneiro do QG e o levou pelas ruas, com um laço no pescoço. Alguém avisou o coronel e ele foi no encalço da turba. Mandou parar a festa e levou o prisioneiro de volta, sob o olhar furioso da multidão. O prisioneiro, aterrorizado, agarrava-se ao braço esquerdo do coronel, que com a outra mão se agarrava por sua vez ao cabo da pistola 45. Na primeira esquina o coronel ofereceu libertá-lo, para evitar novas tentativas de linchamento. O prisioneiro achou que estaria mais seguro no quartel. Ele estava com bolhas nos pés, por ter sido obrigado a caminhar descalço sobre o asfalto quente, e o coronel mandou medicá-lo. Alguns dias depois, o prisioneiro soube que havia um pedido de habeas-corpus em seu favor e foi pedir ao coronel que não o soltasse, pois os perseguidores rondavam o quartel à sua espera. Ficou e sobreviveu.
O nome do prisioneiro era Gregório Bezerra. As famílias de outros comunistas – Waldir Ximenes de Farias, Miguel Dália, Almir Campos de Almeida Braga –, quando souberam dos acontecimentos, foram pedir às autoridades que seus parentes presos fossem colocados sob a guarda do coronel Ibiapina, com quem estariam seguros.
No entanto, há 35 anos ouço contar que Gregório Bezerra foi espancado sob as ordens do coronel Ibiapina. Eu próprio, imbuído de credulidade residual mesmo depois de morta há duas décadas minha fé no comunismo, repeti essa história numa conferência no Instituto de História e Geografia Militar, por mero espírito de porco, pois fora avisado de que o malvado personagem, agora general e presidente do Clube Militar, estava na platéia. Ele não me levou a mal. Apenas me chamou a um canto para contar os fatos, com documentos e testemunhos para comprová-los.
Mais uma vez, depois de tantas, amaldiçoei minhas orelhas que, por companheirismo saudosista ou mera falta de malícia, tinham novamente sido enganadas pelos comunistas, com as bênçãos do arquimeloso d. Paulo Evaristo Arns.
Agora a lenda é publicada de novo, pela enésima vez, pelo jornal O Globo, e ainda haverá quem acredite, principalmente porque vem naquele tom casual de banalidade transitada em julgado, disfarçada como mero aposto num parágrafo que trata de outra coisa. É o mais velho truque dos intrigantes: enxertar a mentira comprometedora numa conversa qualquer, de passagem, como quem não quer nada, contando com a vulnerabilidade subliminar do ouvinte distraído. Tomando carona num outro assunto, a discreta calúnia não se expõe ao risco de uma discussão e acaba sendo aceita por automatismo. Repetida a operação umas centenas de vezes, o absurdo se impregna no fundo do subconsciente popular, pronto para resistir, com todas as forças da irracionalidade, a qualquer exame sensato. Quem já não acreditou, por esse meio, em histórias de orgias prodigiosas em claustros de carmelitas? Há toda uma engenharia da credulidade, mas ninguém jamais a praticou com a arte e a persistência dos comunistas. A lenda do torturador Hélio Ibiapina está assim incorporada aos arquivos da estupidez universal, o mais inabalável patrimônio histórico do mundo, e continuará sendo publicada pelos séculos dos séculos, amém.

Em aditamento a meu artigo “A história oficial de 1964”: – Um respeitável acadêmico do Rio, ex-militante da direita civil armada, me confirmou que organizações direitistas de São Paulo e do Paraná receberam, às vésperas do 31 de março, caixas e mais caixas de metralhadoras INA. Mais uma prova da minha teoria: a direita civil estava pronta para um massacre de esquerdistas, que a inesperada iniciativa das Forças Armadas paralisou no momento decisivo. Se algum comunista chegou vivo ao fim de 1964, deveu isto a seus desafetos fardados. Oh, vergonha, mãe do ressentimento!

Olavo de Carvalho é autor de “O Imbecil Coletivo: Atualidades Inculturais Brasileiras” http://www.olavodecarvalho.org e-mail: lux@olimpo.com.br

Read more...

Arraial do Rainha dos Anjos...



Ontem(21/07), estive com os amigos do Grupo de Oração Rainha dos Anjos no arraial julino, realizado lá na casa do Senhor Joaquim e do amigo Marcos, no Jd. Olimpico. Além dos quitutes, da paçoca, da pipoca e quentão, teve arrasta-pé com sanfona e violeiros, quadrilha e o famoso casamento... as imagens demonstra o encontro fraterno da comunidade e a alegria dos participantes... Fiquei empaturrado de bolos de todo tipo além de sair com o coração repleto de carinho dos amigos... Super Legal... Valeu gente!!!

Read more...

Blog Archive

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP